General

“No Brasil não fazem a mínima ideia de como tratar doenças Articulares”

As articulações ou junturas podem ser definidas como o local de conexão entre dois ou mais ossos ou destes com as cartilagens. As principais funções desses locais são permitir a movimentação dos segmentos do corpo e manter todos os ossos do esqueleto juntos e estáveis.

De acordo com o tipo de tecido conectivo entre os ossos, as articulações podem ser classificadas em três tipos básicos: fibrosas, cartilaginosas e sinoviais. As articulações fibrosas, também chamadas de sinartroses ou imóveis, possuem uma pequena separação com tecido conjuntivo fibroso e não apresentam cavidade articular (espaço entre as superfícies articulares). A mobe dessa articulação é bastante reduzida ou inexistente, porém apresenta certa elasticidade.

Existem dois tipos principais de articulação fibrosa: as suturas e a sindesmoses. O primeiro grupo está relacionado com as articulações do crânio. Já as sindesmoses referem-se à articulação entre tíbia e fíbula e entre o rádio e a ulna.

As articulações cartilaginosas, também chamadas de anfiartroses ou levemente móveis, possuem uma separação cartilaginosa e não apresentam cavidade articular. A mobilidade dessas articulações é reduzida.

Existem dois tipos de articulações cartilaginosas: as sincondroses e as sínfises. Essas últimas possuem entre os ossos cartilagem fibrosa. Como exemplo, podemos citar as articulações presentes entre as vértebras, que possuem entre elas o disco intervertebral. Já as sincondroses possuem entre os ossos cartilagem hialina. A articulação esternocostal, entre o esterno e a cartilagem costal da primeira costela, é um exemplo desse tipo de articulação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *